Blog Gestão Hoteleira

Como evitar a flutuação de tarifas no setor hoteleiro?

janeiro 14, 2019
Tempo de leitura 3 min

Como o setor hoteleiro sofre com a sazonalidade e com as variações de demanda, a flutuação de tarifas é uma estratégia para maximização dos ganhos. No entanto, ao utilizá-la, precisamos ter equilíbrio para evitar abusos e não prejudicar a relação com o cliente.

O segredo é encontrar um modelo que faça sentido tanto para empresa como para os hóspedes. Por isso, você deve conhecer os erros mais comuns e tomar providências para que eles não aconteçam no dia a dia.

E quais seriam esses erros? Trouxemos uma lista com os principais itens, bem como algumas recomendações para corrigi-los. Continue lendo e faça uma flutuação adequada de tarifas!

Usar tarifas fixas

Quando falamos em evitar a flutuação de tarifas, não estamos pensando em chegar ao outro extremo. O objetivo é criar um modelo coerente com as necessidades de ocupação do hotel e, ao mesmo tempo, atrativo para os consumidores.

Atualmente, a solução passa por utilizar a tecnologia para gerir reservas e emitir relatórios. Com as informações de venda, verificamos a demanda e definimos critérios corretos para flutuar as tarifas do hotel.

Desconsiderar o comportamento do consumidor

Normalmente, quem reserva com muita antecedência faz uma série de comparações e pesquisa o preço mais vantajoso. Por sua vez, quem deixa para última hora estará disposto a pagar quantias mais elevadas.

Por isso, os hotéis também precisam considerar o comportamento dos consumidores, realizando a flutuação de tarifas de modo que, quanto menor a antecedência, maior o preço.

Ter dados desatualizados

Um terceiro erro é não ter informações atuais sobre o desempenho do hotel. Sem conhecer o quanto as pessoas procuram o estabelecimento em cada período do ano, os custos da operação e os preços praticados pelos concorrentes, dificilmente chegaremos a tarifas satisfatórias.

Por isso, além de automatizar, utilize relatórios e colete informações para que as projeções estejam de acordo com a realidade.

Ignorar a concorrência

Em muitos casos, em uma mesma região, diversos hotéis com perfis parecidos disputam a clientela. Logo, antes de definir tarifas, devemos ficar atentos ao mercado.

Uma forma de fazer isso é sempre acompanhar as ofertas nos sites parceiros. Assim, você saberá o que o consumidor visualiza ao procurar um estabelecimento na sua área e constatar se há necessidade de mudar os valores praticados.

Contar com processos manuais

Você ainda trabalha com a alteração manual dos preços? Bem, aqui pode estar o cerne do seu problema. Como a oferta e demanda mudam a todo momento, não contar com um sistema automático gera tarifas fora do patamar ideal.

Um software de gestão agregará os recursos necessários para fixar a variação de preços conforme a ocupação, antecedência, demanda, sazonalidade etc. Isto é, a tecnologia realiza cálculos complexos que, de outra forma, seriam ignorados.

Sendo assim, para estabelecer uma flutuação de tarifas eficiente, procure atualizar a tecnologia da empresa e invista em um software que substitua os controles manuais.

Se você gostou do conteúdo, que tal facilitar a política de preços? Leia nosso texto sobre como reduzir custos na hotelaria e amplie a margem para criar a estratégia ideal!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário