Blog Gestão Hoteleira

PMS em nuvem ou local? Qual é a melhor forma de gerenciar o seu hotel?

novembro 11, 2019
Tempo de leitura 3 min

A essa altura você já sabe que uma das melhores maneiras de fazer a gestão do seu hotel é, aliando praticidade nos processos e análises assertivas dos seus indicadores, isso só é possível por meio de um sistema PMS.

Dentre outras coisas, um software para hotelaria conhecido como PMS permite que você faça a gestão de todos os departamentos do empreendimento, desde a recepção e reservas até o financeiro, incluindo toda a parte fiscal, venda de produtos e gestão de estoque, equipe, indicadores.

A grande dúvida que surge, então, é:
É melhor que meu PMS esteja alocado em uma rede local ou em nuvem?

Cloud vs local: apresentamos aqui algumas vantagens e desvantagens

1. Segurança
Muita gente questiona se é seguro manter dados estratégicos de uma empresa na nuvem. E não é por menos. Notícias sobre roubo de dados e arquivos de nuvens pipocaram nos últimos tempos. O que muitas pessoas não levam em consideração é que os servidores locais também correm riscos. Não que eles sejam inseguros. É possível criar uma estrutura local bem segura. No entanto, a maioria dos servidores cloud (em nuvem) já possuem protocolos e políticas de segurança altíssimos.

Vale destacar que, no caso do servidor na nuvem (cloud), a segurança fica por conta das companhias que os comercializam – e elas investem muito nisso. No caso do sistema local, a segurança tem que ser feita pela empresa.

2. Mobilidade
Alocar o PMS em cloud permite que o software seja utilizado em qualquer lugar. Ou seja, na nuvem, o software para hotelaria pode ser usado fora do ambiente do hotel. Por exemplo, um gerente poderia acessar o software diretamente de seu smartphone em uma reunião e apresentar dados e relatórios em tempo real. Ou mesmo gestores e investidores poderiam acompanhar os números por meio de acessos à distância. Mesmo os gestores de reservas passam a ter à mão – seja no computador ou no smartphone – informações atualizadas sobre ocupação, check-ins, disponibilidade, etc.

No entanto, em hotéis cuja localidade tem internet instável, o servidor local pode ser mais recomendado. Isso porque se o PMS está no servidor local e a internet cai, ele continua rodando normalmente, não dependendo da conexão.

3. Atualização
A alocação do PMS em nuvem costuma garantir uma atualização mais rápida do que quando ele está em rede local. Isso porque, em geral, as atualizações dos softwares em nuvem costumam ser automáticas. Enquanto no sistema local, os softwares podem precisar de recursos manuais para serem atualizados.

Em resumo, as funcionalidades do PMS são excelentes, tanto em rede local quanto em servidor cloud. O sistema garante mais mobilidade, dinamismo e segurança, e permite que o trabalho – dentro e fora do hotel – seja mais fácil. Para escolher entre cloud x local, é sempre importante analisar cada caso – e hotel – antes de definir a melhor solução.

Gostou de conhecer as vantagens e desvantagens de ter um software para hotelaria em nuvem ou cloud? Se o seu hotel busca um PMS de ponta, moderno e eficiente, sem se descuidar das necessidades universais da Hotelaria, não deixe de conhecer a Erbon.

Nosso PMS conta com recursos de inteligência artificial, sistema de gestão de recepção (check-in, check-out, no show, etc.), reservas e governança (camareiras, supervisoras de limpeza, áreas de limpeza, etc.), geração de faturados (NFS-e e Boleto), além de recursos atuais para gestão de eventos e pdv. E mais: nosso PMS ainda mantém seu hotel conectado com mais de 700 canais de venda online através de interface com a Omnibees.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário